• Home
  • keyboard_arrow_right Notícias
  • keyboard_arrow_right Quest Software projeta crescimento de 30% no Brasil em 2021

Notícias

Quest Software projeta crescimento de 30% no Brasil em 2021

Vinícius Perrott 19 de maio de 2021 319


Background
share close

Mesmo durante a pandemia, resultado positivo foi impulsionado pelo aumento de 164% do ticket médio das vendas, principalmente nas soluções de cibersegurança. A projeção da companhia é crescer 30% no Brasil em 2021 alcançar faturamento de US$ 50 milhões nos próximos quatro anos na América Latina

clique aqui e assine

 

A Quest Software, fornecedora global de software de segurança, de gestão de plataforma e de sistemas Microsoft, cresceu 9% na base de clientes instalada no Brasil. Mesmo com os desafios da pandemia do coronavírus, a companhia conquistou 49 novos clientes, sendo 24% empresas que compõe as “1.000 Maiores” do país. O resultado positivo foi impulsionado pelo aumento de 164% do ticket médio das vendas, principalmente nas soluções de cibersegurança. A projeção da companhia é crescer 30% no Brasil e alcançar faturamento de US$ 50 milhões nos próximos quatro anos na América Latina.

“Conseguimos ter bons resultados dentro da nossa estratégia de negócios que visa não somente vender produtos, mas sim oferecer soluções robustas e arquiteturas eficientes, compreendendo as necessidades das empresas. Queremos que nossos clientes realizem toda a jornada de Transformação Digital de forma segura, sem riscos e da forma mais ágil possível” explica Marco Fontenelle, General Manager LATAM da Quest Software, salientando que cerca de 70% dos grandes negócios na região (superiores a US$ 250 mil) estão concentrados no Brasil.

Leita também: Quest Software apresenta novo country manager no Brasil

Leita também: Quest potencializa performance de monitoramento de operações híbridas com solução Foglight mais robusta e segura

A Quest tem um plano focado em setores econômicos estratégicos e com target em grandes players. A marca quer aumentar ainda mais sua penetração nos setores Financeiro, Saúde, Telecom e Varejo, além de expandir nossa presença em Governo. Baseado nos pilares parceria, cliente e produto, o time da Quest entende que o cliente não precisa saber sobre tecnologia, ele quer resolver seu problema. Em 2021, Brandão acredita que esses conceitos serão cada vez mais incisivos, uma vez que o panorama da pandemia do coronavírus permanecerá sendo uma das principais variáveis no desempenho econômico do mercado.

“Estamos prevendo um cenário de leve melhora na situação da pandemia no país com a possibilidade de uma vacinação ostensiva, com normalização somente em 2022. No entanto, entendemos que viveremos um período de oscilações, onde teremos que conviver com momentos de flexibilização e riscos de novos lockdowns. Isso colocará mais pressão sobre as corporações que necessitarão redobrar seus níveis de atenção com cibersegurança e com a continuidade dos negócios.”, avalia Brandão.

BACK TO THE FUTURE

Com a pandemia, a companhia adiantou a implementação do programa “Back to the Future”. Antes, os vendedores eram especialistas por Unidade de Negócios e, com o programa, passaram a ser vendedores generalistas responsáveis por contas estratégicas nomeadas ou verticais por indústrias. A empresa segmentou a América Latina em três regiões distintas: Brasil, México e demais países denominados MCLA (Multi Country Latin America).

A Quest dividia seu time de vendas em cinco unidades de negócios e, com a mudança organizacional, agora a equipe passa a poder vender e atender clientes de forma geral, local e independente do tipo de solução comercializada. O projeto consiste com fortes equipes de colaboração local, com comunicação mais próxima à cultura do cliente, capacidade de melhor atender as necessidades regionais, além de reduzir custos de transporte e hospedagem.

 

Desafio e oportunidades Oracle Cloud Computing

Tagueado como: , , , .

Avaliar a postagem
Episódio anterior
Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.