• Home
  • keyboard_arrow_right Tech
  • keyboard_arrow_right Artigo
  • keyboard_arrow_right Dicas sobre empregos e as estratégias do Recursos Humanos

Tech

Dicas sobre empregos e as estratégias do Recursos Humanos

Vinícius Perrott 1 de março de 2022 394


Background
share close

Quando se trata de contratar e ser contratado, muitas dúvidas surgem e só mesmo com o auxílio de pessoal capacitado que se é possível conseguir bons resultados.

Nesse sentido, aliado ao pessoal da Shark IT, desenvolvemos um complexo de questionamentos e respostas que permeiam esse universo.

Se você é um profissional de TI que procura uma oportunidade ou então é um gestor enfrentando algum desafio na contratação, leia esse artigo até o fim, pois ele será muito útil para sua carreira.

O meu nome é Vinícius Perrott e está começando: O Resumão do Shark IT Podcast.

Dicas para melhorar seu curriculum

Quando o assunto é vaga de emprego e contratação, nada nos faz mudar de ideia quando deixamos clara a importância do currículo. Sendo assim, esse artifício, ainda nos dias atuais, o meio mais usado para início de uma relação de trabalho, representa uma parte considerável no processo de contratação do candidato.

A grosso modo, o currículo deve abordar as experiências, os anseios e vocações do candidato e é nesse lugar que o mesmo deverá apresentar seus cursos, certificados de maneira clara, detalhada e organizado por tópicos, a fim de garantir uma melhor experiência para o profissional responsável por fazer a análise do material.

Uma descrição coesa, clara e objetiva, são o reflexo do nível de conhecimento do candidato e por esse motivo ele precisa especificar o que aprendeu nos cursos que fez, por exemplo. Nesse sentido, a veracidade das informações é muito importante para evitar possíveis constrangimentos no momento das entrevistas.

Como recrutar profissionais de tecnologia

Um desafio muito grande que algumas empresas enfrentam é o fator contratação de pessoal, sobretudo quando se trata de um campo específico como a tecnologia. Desta maneira, as equipes de contratação estão sempre buscando novos métodos para avaliar cada interessado na vaga, a fim de determinar antecipadamente se cada candidato vai se adequar à vaga pretendida.

Novas ferramentas e tecnologias cada dia mais para responder à questão que permeia esse universo da contratação:

Como atrair um bom perfil?

Para responder a essa pergunta, precisamos entender sobre a dimensão do mercado de TI e compreender que esse mercado é muito requisitado. Desta forma, é por esse motivo que nas discussões que abarcam os processos de seleção, vale ressaltar que os gestores precisam colocar em cheque alguns pontos importantes que precisam de atenção maior. Pontos esses, cruciais para um bom desenvolvimento das estratégias, capazes de auxiliar de sobremaneira na assertividade das contratações.

Basicamente, podemos listar 5 tópicos que se destacam em níveis de importância:

  • Processo ágil;
  • Melhorias, novos projetos;
  • Descrição clara da vaga: se a atuação será PJ ou colaborador, se é office ou home;
  • Conversa descontraída;
  • Ter um profissional de recrutamento capacitado, com boas especializações, capaz de identificar se o candidato é ou não um perfil bom para a vaga.

Processo ágil

Primeiramente, do ponto de vista da praticidade, podemos elencar como primeiro requisito da lista, o ideal de processo ágil que as empresas precisam buscar. Afinal, o avanço das tecnologias também torna as pessoas mais atarefadas e processos ágeis são de extrema importância para o obtermos a satisfação mútua. E além do mais, o processo de agilidade no recrutamento de uma empresa, reflete na suas atitudes de um modo geral, afinal, uma empresa que tem um processo moroso no recrutamento, pode deixar claro que tem o mesmo processo em outras áreas de suas atuações. E isso não é bom.

Novos projetos

A empresa também precisa detalhar as melhorias e novos projetos que tem feito na sua estrutura e explanar para o candidato cada um desses projetos e melhorias, afinal, com um mercado tão sedento por profissionais qualificados, mostrar benefícios pode ser um divisor de águas entre o profissional aceitar ou não a vaga.

Descrição clara da vaga

Especificar cada detalhe da vaga é um fator que pode evitar muito descontentamento posterior, tanto para o contratado, quanto para o contratante. Sendo assim, garantir que o candidato tenha ciência de detalhes como; o tipo de atuação, local, salário, horários e todas as especificações necessárias, vai garantir uma assertividade muito maior no momento da contratação.

Conversa descontraída

O processo de seleção já é estressante para o entrevistador, quem dirá para o entrevistado. Sendo assim, as empresas devem incluir a conversa descontraída como parte fundamental de suas estratégias de contratação. Desta maneira, considere resultados muito melhores quando o candidato e o entrevistador estão em sintonia e há um clima e um ambiente de descontração. Além do mais, esse modelo de atuação também reflete na sinceridade de ambas as partes, tornando a decisão mútua muito melhor.

Profissional capacitado

Não importa o quanto a empresa tem conhecimento sobre suas atividades que ela desempenha no dia a dia. Se não existe um profissional específico e qualificado para realizar contratações, ainda assim haverá grandes chances de fracasso na hora da contratação.

Nesse sentido, contratar errado pode acarretar em atrasos gigantescos no desenvolvimento de projetos e criar momentos de muita instabilidade dentro da empresa. Por outro lado, uma contratação realizada sob os preceitos das tecnologias voltadas para essa atividade, são capazes de garantir o sucesso da contratação.

O futuro Home Office na área da tecnologia

Dentro do cenário home office, podemos considerar alguns elementos qualitativos que definem o status quo dessa categoria de trabalho:

Pontos positivos:

  • Aumento da produtividade
  • Maior aproveitamento do tempo
  • Possibilidade de atuar em empresas de outros países e regiões
  • Ganhos em outras moedas

Ponto negativo:

  • Contato superficial da equipe (baseado na tarefa/entrega)

De certa maneira, há projeções de futuro que definem o home office como a maior potencializadora de bons negócios para as empresas e isto acontece por motivos muito particulares. Logo, compreender que o encurtamento das distâncias possibilitam melhores contratações e que a ausência de fatores como o trânsito acarretam em aumento de produtividade, é um dos elementos chave para perceber o futuro desse modelo de trabalho.

Qual o perfil das empresas que adotam o home office?

Basicamente, o home office ainda tem exigido um certa estrutura para ser coordenado e liderado pelos gestores das empresa, de modo que, é preciso entender que abrir essa categoria de trabalho em uma empresa não é tão simples como parece ser, apesar dos ganhos posteriores.

De um modo geral, compreende-se a necessidade de uma gestão qualificada e métodos específicos para cada empresa e departamento, com a finalidade de garantir um bom desempenho de todo quadro de colaboradores. Sendo assim, criar e aprimorar as técnicas e procedimentos, é um trabalho que exige muita qualificação.

As mudanças no networking

Há pouco tempo atrás, ainda era maioria os casos de empresas que faziam questão de contato pessoal com os candidatos, no momento das contratações. Nesse sentido, acompanhando o mesmo raciocínio, os clientes também preferiam receber o comercial pessoalmente e assim por diante.

Entretanto, o mundo virtual trouxe novos paradigmas e mudou completamente a forma como a interação acontece entre as pessoas. Sendo assim, esses novos paradigmas foram direcionados também para o network, onde as possibilidades de relações de trabalho fluem em constante desenvolvimento.

As mudanças nos relacionamentos também acrescentaram suas influências nesse sentido, uma vez que anteriormente, simplesmente possuir um contato no Linkedin, por exemplo, já era visto como exemplo de network. Em contrapartida, nos dias atuais isso não é mais uma realidade, visto que observa-se uma constante necessidade de reafirmar o relacionamento com os contatos das suas redes sociais e network de um modo geral.

Observa-se que o que tem promovido bons negócios são as relações que se desenvolvem no âmbito virtual, amparadas por ferramentas que possibilitam essas relações e também pela atuação pessoal direta, do tipo: chamar para conversa.

Simplesmente ter o contato não faz mais sentido, é preciso aprimorar os relacionamentos e atualizar os contatos sobre as atividades do dia a dia, bem como criar estratégias para aprofundar essas relações todas.

Mulheres na área da tecnologia

Não é de hoje, e isso sabemos que tem a ver com fatores históricos e sociais, uma grande falta de mulheres no mercado da tecnologia. Entretanto, podemos constatar também, um déficit muito grande no contexto geral, no sentido de profissionais qualificados dentro do cenário da tecnologia.

Isso nos leva a refletir que, com a falta de profissionais, as mulheres podem fazer a diferença nesse mercado, uma vez que há uma grande facilidade de conseguir bons empregos. Sendo assim, podemos observar que existem cursos voltados exclusivamente para mulheres, justamente com o objetivo de garantir uma maior liberdade e sintonia no sentido das diferenças de cognição entre homens e mulheres. Assim, sabendo que os cursos voltados a essas áreas representam linguagem e estruturas diretamente para o público masculino, opções que contornam essas objeções são muito bem-vindas.

Além do mais, o home office também é um viabilizador, tornando a rotina mais facilitada pelos benefícios que o home office oferece. Logo, as empresas têm considerado abrir mais portas para as mulheres, uma vez que fomentar a diversidade é um excelente benefício para se colher melhores e mais robustos resultados.

Entretanto, o mercado pede mulheres na área técnica, visto que é uma área pouco pretendida pela maioria, que aposta em vagas de gestão. Sendo assim, há um vasto campo aberto para desenvolver novos contextos e permitir às mulheres “pôr a mão na massa”.

A importância da transparência na hora de contratar um profissional

É muito comum que um profissional seja contratado para uma tecnologia e acabar sendo direcionado a outra área. Nesse sentido, diante dessa afirmação, podemos prever facilmente um futuro de descontentamento do colaborador.

Atitudes como essa, desmotiva o profissional por levá-lo a se desfocar da área de atuação e isso afeta a produtividade, podendo gerar desligamento por decisão de ambas as partes. Logo, a empresa precisa deixar claro todas as suas necessidades para evitar desentendimentos e sempre focar em no questionamento:

Quais são os projetos em que o profissional vai atuar?

Conseguindo responder a essa pergunta de forma detalhada, a empresa vai conseguir apresentar mais transparência na entrevista, contratar um bom profissional e posteriormente gerar mais engajamento por parte do colaborador contratado.

Como o design gráfico influencia na atração de profissionais

A identidade visual gera o primeiro impacto no público é a porta de entrada do relacionamento entre a empresa e o público. Sendo assim, a identidade visual bem construída configura-se na força e na segurança da empresa.

A identidade visual representa o que há de mais importante para a solidez de uma empresa, pois a função dela é passar segurança para quem se propõe a conhecê-la. Logo, estar devidamente ativa nas redes sociais e apresentar uma imagem bem desenvolvida, vai influenciar nas decisões do profissional.

Em muitos casos, os profissionais desistem de trabalhar em uma empresa pelo fato de que a identidade visual não corresponde ao que ele espera para sua carreira. Portanto, a função de um design vai muito além da produção de logotipos, de modo que há pesquisas que comprovam que 63% das empresas que investiram em design gráfico tiveram aumento de faturamento.

A identidade visual além de abrir portas, ainda atrai resultados excelentes para a empresa.

Soft Skills e Hard Skills, o que as empresas mais avaliam?

Um Skill é um perfil, um conjunto de qualidades. Sendo assim, podemos dividir a expressão em dois segmentos:

  • Hard Skill > Conhecimento técnico
  • Soft Skill > Perfil pessoal

Na busca por aperfeiçoamento no quadro de funcionários, as empresas apostam em técnicas de contratação avançadas, como essa de avaliar as duas potencialidades do indivíduo. Entretanto, a empresa deve buscar a existência de um equilíbrio entre os dois nas entrevistas com os candidatos.

Além do mais, muitas pessoas pensam que o conhecimento técnico é capaz de definir os resultados de um processo de recrutamento. Embora isso seja algo importante, ainda assim a empresa pode optar por contratar um profissional com menos experiência técnica, mas com um Soft Skill avançado, onde há maior identificação com a personalidade do candidato.

Dress Code em Home Office, o que as empresas estão olhando?

Escolher o traje correto para se trabalhar em casa pode ser um trabalho complicado para algumas pessoas. Isso porque não há um código de conduta bem definido sobre as vestimentas para se usar dentro da sua própria casa, não é mesmo?

Deste modo, estar trabalhando em home office e não dar a mínima importância para essa questão, pode até ser engraçado em alguns casos, mas pode causar constrangimentos em outros também.

Imagine: A pessoa se levanta para pegar um objeto e está de pijama de bolinhas amarelas!!  O mínimo que isso pode render são algumas boas risadas, mas talvez esse não seja o objetivo de um ambiente de trabalho.

Além do mais, existe um fator psicológico que incide sobre o comportamento com relação ao tipo de vestimenta das pessoas e é notável que elas se comportam diferente quando estão usando determinados tipos de roupas e, além do mais, sabemos que quando o profissional está com roupa adequada ele produz melhor. Mas, como essas questões, em sua maioria, representam características muito subjetivas, na dúvida, coloque uma roupa neutra.

Remoto ou presencial, o que devo saber antes de aceitar a vaga

A empresa precisa avaliar as preferências do candidato e descobrir se o perfil dele é de uma pessoa mais extrovertida ou mais introvertida. Sendo assim, não é uma regra absoluta, mas corresponde a uma técnica muito utilizada nas empresas para definir o ambiente de trabalho de um candidato.

Além do mais, a empresa deve analisar se o candidato tem um ambiente calmo em casa para atuar e se faz sentido para ele essa situação. Nesse sentido, caso não seja a realidade do candidato, talvez seja melhor que ele trabalhe na própria empresa.

Na busca por profissionais, a estabilidade nas empresas é avaliada?

A estabilidade do profissional é muito avaliada, porque de um modo geral, as empresas precisam de colaboradores para projetos de longa data. Desta maneira, detalhar cada trabalho e o que fez, o que desenvolveu para criar novas oportunidades é de extrema importância para conseguir passar pelo processo de seleção.

Além do mais, as empresas precisam buscar entender o que leva o profissional a se manter estável no seu emprego e a partir disso, fomentar melhorias nas suas áreas de atuação e no relacionamento com os colaboradores.

Gostei da vaga, mas gostaria de pedir mais detalhes. Será que posso?

É importante que o profissional também tire as suas dúvidas e deixe claro o que ele espera encontrar na empresa. Afinal, de um modo bem amplo, os colaboradores têm vergonha de perguntar sobre salários e crescimentos de ganhos dentro da empresa.

Entretanto, eles precisam vencer esse obstáculo e perguntar o que for necessário e de interesse deles, pois só desta maneira é que vão encontrar o trabalho adequado às suas vontades.

Perguntas básicas como: onde vai atuar, o que vai fazer, como vai fazer, quando vai fazer, são fundamentais para não incorrer em frustrações futuras no ambiente de trabalho. Além do mais, o candidato deve perguntar se a empresa oferece capacitação para áreas que ele não conhece ou conhece pouco, pois isso pode ser um forte agregador para conquistar a vaga ou decidir pela vaga.

Chegamos ao fim?

Então, esse foi o resumo dos episódios Shark IT, um compilado para você que quer ficar por dentro de tudo! Sendo assim, fique ligado, afinal, todas as dicas do Shark IT Podcast estão disponíveis nos agregadores de podcast.

Você pode ouvir os episódios no site do Papo Cloud, lá tem a transcrição completa de cada programa e dicas exclusivas sensacionais.

Conta aí pra gente: quais foram as ideias que você teve, algum dos programas te ajudou no seu processo de seleção?

Deixe um comentário aqui em baixo ou lá no grupo Para Cloud Makers (bit.ly/papocloudtelegram)

E aí?!
Tá na Nuvem?

Tagueado como: , , , .

Avaliar a postagem
Episódio anterior
Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.