• Home
  • keyboard_arrow_right Podcast
  • keyboard_arrow_right Destaque
  • keyboard_arrow_rightPodcasts
  • keyboard_arrow_right
  • keyboard_arrow_right Papo Cloud 044 – Cloud Computing para Admin BANCO DE DADOS
play_arrow

Podcast

Papo Cloud 044 – Cloud Computing para Admin BANCO DE DADOS

Vinícius Perrott 10 de novembro de 2019 631 100 2


Background
share close

Saiba planejar sua estratégia de migração de banco de dados on-premises para o Microsoft Azure utilizando as soluções SQL Server em Máquinas Virtuais, Banco de dados SQL do Azure e Serviço de migração de banco de dados do Azure.

Bem-vindo ao Papo Cloud podcast. Eu sou Vinicius Perrott e aqui, o Papo é Cloud!

Por todos esses anos que venho atuando com projetos de computação em nuvem na região norte e nordeste do Brasil, notei que a definição do que é Cloud Computing em vários segmentos de negócios e diversos tipos de profissionais em linhas gerias está definida da seguinte forma: a computação em nuvem é um serviço que você contrata e paga conforme o uso.

Bem… essa definição não está errada, mas para muitos profissionais tanto na área de TI quanto em outras, essa definição é substancialmente incompleta e se não entendermos as possibilidades da computação em nuvem podemos cometer falhas graves nos projetos, seja na arquitetura ou no controle de custos, a computação em nuvem requer compreensões muito além de quantidade de processador e memória.

Por isso criei a série Cloud Computing para, isso é, a computação em nuvem explicada para um determinado profissional ou segmento de mercado.

O primeiro episódio foi o Papo Cloud 036Cloud Computing para PROFISSIONAIS DE TI, que abordamos de forma ampla, aspectos técnicos da definição da Cloud Computing e 5 elementos importantes, se você não ouviu ainda não deixe de conferir.

No segundo foi o Papo Cloud 038 – Cloud Computing para DESENVOLVEDOR tratamos de elementos sobre o Microsoft Azure DevOps e Metodologias e processos de desenvolvimento.

No terceiro programa Papo Cloud 041 Cloud Computing para SEGURANÇA foi sobre as ferramentas de segurança no Microsoft Azure chamada de Azure Security Center, Azure Policy e Azure Bastion.

Neste episódio vamos tratar o tema Cloud Computing para Administradores de Banco de Dados e entender um pouco da estratégia de utilização das seguintes soluções SQL Server em Máquinas Virtuais, Banco de dados SQL do Azure e Serviço de migração de banco de dados do Azure.

Lembrando que tudo que vou relatar aqui são vivências minhas em projetos na região norte e nordeste do Brasil e você que é profissional de TI ou conhece alguém que seja, não deixe de indicar esse episódio para ele.

Ao longo desses últimos 8 anos atuando com arquitetura, implantação e suporte em projetos de computação em nuvem, percebi que o conceito nuvem para o profissional de TI seguia uma certa uniformidade, sendo nuvem uma capacidade computacional que é contratada em datacenter de terceiros, sendo a AWS, Google Cloud ou o Microsoft Azure como principais opções de provedores.

Claro que existem muitos outros provedores, mas para esse programa vou citar alguns exemplos do Microsoft Azure que utilizo em projetos que participo diretamente.

Mesmo você não sendo um profissional da área de BANDO DE DADOS, fique até o final do programa, você vai perceber que existem elementos técnicos que podem te ajudar no seu dia a dia.

Uma coisa que você sabe que te ajuda em muito, é ouvir aos podcast aqui do Papo Cloud e como você já sabe, mas não custa lembrar, toda a transcrição desse programa você vai encontrar em papo.cloud/044.

Arthur e Samuel já estão aqui no Papo Cloud ajudando a melhorar mais esse programa e VOCÊ?

Baixe o aplicativo PicPay nas lojas do Android ou iOS e busque por Papo Cloud, você pode contribuir mensalmente a partir de R$3,50.

Aqui vale uma dica de um amigo ouvinte.

Se você quiser fazer uma contribuição além dos planos indicados no aplicativo PicPay lá no perfil do Papo Cloud, você tem uma outra forma de fazer a sua contribuição que é procurar pelo meu perfil no PicPay @viniciusperrott.

O PicPay é uma das formas mais simples e rápida de você poder ajudar o Papo Cloud então vou repetir, busque no aplicativo PicPay por @viniciusperrott.

E, agradeço a dica do amigo Nadilson!

Se você quiser ajudar a Papo Cloud e tem outras ideias entre em contato lá no instagram ou mande um e-mail [email protected]

Quer ajudar ainda mais o Papo Cloud?

Mande seu comentário, estamos no Instagram e Twitter com @papocloud, visite nosso site papo.cloud e assine nossa News, se tiver algum tema ou sugestão escreva para [email protected].

Aqui não vou abordar as características e definições em nuvem, vou direto aos pontos que vejo em muito nos times de BANDO DE DADOS que tenho contato.

Por muito tempo sempre ouvir que o time de Banco de Dados nem eram de infraestrutura e nem de desenvolvimento, o que acabava sem muita definição, mas hoje é nítido que Banco de Dados realmente nem são Infra e nem Dev, são banco mesmo.

Importante termos essa definição para deixar claro suas atribuições, responsabilidades e demais funções, o conhecimento desse time que em muitos dos casos cuidam do manuseio das principais informações da empresa.

Deixo claro aqui que TODAS as áreas da TI são de extrema importância para a vida da empresa e que para mim não tem time mais importante que o outro, cada time tem a sua responsabilidade sobre o TODO e sem o devido equilíbrio entre as partes a empresa corre sérios riscos com suas informações.

Lembrando que não sou especialista em banco de dados, o que estou relatando aqui são minhas percepções aqui da região, OK?!

Para projetos no Microsoft Azure temos algumas ferramentas que podem melhorar em muito a atuação dos times de Banco de Dados, independentemente do tamanho do seu time, o que realmente é importante saber é quais são e como eles se aplicariam no seu dia a dia.

Vamos a elas!

SQL Server em Máquinas Virtuais

https://azure.microsoft.com/pt-br/services/virtual-machines/sql-server/

Em geral essa é a primeira opção de entrada para a migração do seu bando de dados para a nuvem, pois o conceito e operação do ambiente de banco é praticamente o mesmo.

Essa modalidade é conhecida com IaaS – Infraestrutura como Serviço.

Seu banco de dados deve estar implantado em um servidor físico ou virtual em um datacenter da empresa.

Mesmo se os servidores estiverem hospedados em um provedor na modalidade de collocation ou hospedagem, a operação do seu banco de dados tem o princípio já conhecido por você ou por seu time.

Ao entender a estratégia SQL Server em Máquinas Virtuais, vai perceber que o princípio de operação e administração do seu banco segue a mesma lógica, sendo:

  • Um sistema operacional para administrar, seja Windows Server ou Linux;
  • A instalação da instância do seu SQL Server ou até mesmo mais de uma edição;
  • As funções instaladas do seu banco, como database, Analysis Services, Integration Services, Reporting Services ou qualquer outra função;
  • Portas, serviços, backup, armazenamento;
  • Contas de acesso ao banco;
  • Entre tantas outras funções.

Ao analisar a estrutura de máquinas virtuais no Microsoft Azure, você vai perceber que a variedade das máquinas, são um dos grandes pontos de ganho para soluções de banco de dados em nuvem.

Você pode ter uma máquina virtual começando com 1 CORE e 1 Gb de RAM podendo chegar a um tamanho de máquina com 416 CORES e 11 Teras de memória RAM.

É isso mesmo que você escutou, 416 CORES para processar tudo que você quiser e 11 Teras de memória RAM, é memória que não acaba mais.

Na transcrição desse programa vou deixar o link para você conferir todos os perfis de máquina virtual no Microsoft Azure.

Preços de Máquinas Virtuais do SQL Server Enterprise

https://azure.microsoft.com/pt-br/pricing/details/virtual-machines/sql-server-enterprise/

Percebe que ao tratar de tamanho do servidor não é um problema em geral, claro que mesmo com toda essa capacidade já disponível para contratação ainda existem cenários que seriam necessários mais infraestrutura, mas convenhamos que esses cenários bem mais específicos de ser achar.

Se você conhece algum cenário que requer mais infraestrutura, compartilhe aqui no @papocloud ou por e-mail [email protected].

O ponto de atenção para você que é administrador de bando de dados é entender como a arquitetura da sua aplicação é composta.

Em geral um servidor de banco de dados está conectado a outros servidores que por sua ver estão conectados a serviços como autenticação, segurança, rotina de backup e tantos outro mais.

Independente se o SQL Server Enterprise, Standard, Express ou Developer, entender os benefícios da portabilidade do seu licenciamento e algo que faz toda a diferença para seu projeto de banco de dados.

Se você tiver o licenciamento do SQL Server Enterprise ou Standard com Software Assurance é possível migrar sua licença que está instalada no seu servidor localmente para a nuvem no Microsoft Azure.

Na transcrição vou deixar um link com o material de referência sobre os benefícios do licenciamento híbrido.

Benefício Híbrido do Azure

https://azure.microsoft.com/pt-br/pricing/hybrid-benefit/

Entender esses benefícios são importantes para a composição dos custos do projeto de migração para a nuvem.

Em geral os custos envolvidos são:

  • Horas de computação (processamento, disco, rede);
  • Licenciamento do Windows Server;
  • Licenciamento do SQL Server.

Banco de dados SQL do Azure

https://azure.microsoft.com/pt-br/services/sql-database/

O Azure SQL Database é uma evolução do SQL Server no sentido de simplificação e operação do ambiente de bando de dados, pois a modalidade de operação em nuvem é a PaaS – Plataforma com Serviço.

Entender essa diferença de modalidade garante maior sucesso no seu projeto, seja implantação de uma nova infraestrutura ou migração de dados existentes.

Uma das vantagens que particularmente gosto muito é a capacidade de implantar um ambiente em alta escala com poucos cliques.

Você pode ter uma disponibilidade de 99,995% isso é extremamente alto.

Só esclarecendo  um ponto. Claro que você pode ter um cluster de SQL Server na modalidade de IaaS, como por exemplo o cluster Always On do SQL Server no Microsoft Azure e inclusive é mais que recomendado que você configure esse ambiente.

Mas, se você já implantou alguma vez Always On vai ficar surpreso em como é simples e rápido implantar um ambiente de alta disponibilidade no Azure SQL database.

Banco de dados nessa modalidade não requerem administração de paths, atualizações de segurança e qualquer outra atividade que você teria com a instalação do SQL Server.

Deixando você ou sua equipe extremamente focada na estratégia do seu banco de dados.

Vou deixar na transcrição um artigo que recomento a leitura para seu aprofundamento no tema.

O nome do artigo é: O que é o serviço do Banco de Dados SQL do Azure?

https://docs.microsoft.com/pt-br/azure/sql-database/sql-database-technical-overview

Nesse artigo você vai poder conferir diagramas dos recursos e suas modalidades.

E para finalizar, depois de ter entendido as modalidades de SQL Server em máquina virtual ou Banco de Dados SQL do Azure é chegada a hora de migrar seus dados do ambiente on-premises para o Microsoft Azure.

Então vamos ao Serviço de migração de banco de dados do Azure

https://azure.microsoft.com/pt-br/services/database-migration/

Migrar dados de banco mesmo em ambiente on-premises não é uma tarefa fácil ou simples.

Requer atenção, planejamento e conhecimento nas ferramentas e procedimentos certos para que nada fique para traz.

A Microsoft disponibilizou um conjunto de procedimentos e ferramentas que vão te auxiliar nessa etapa do seu projeto.

Utilizando o Azure Database Migration, você vai poder migrar os seguintes bancos:

  • SQL Server
  • Oracle
  • DB2
  • MySQL
  • PostgreSQL
  • MongoDB
  • Cassandra
  • MariaDB
  • Access
  • SAP
  • Microsoft Azure Table Storage

Azure Database Migration

https://datamigration.microsoft.com/

Você pode construir todo seu projeto baseado no conteúdo do site.

É umas das ferramentas mais completa que você vai encontrar para migrar seus dados para a nuvem.

No processo de migração de SQL Server para Máquina Virtual no Azure o processo é dividido em, 3 estágios sendo pré-migração, migração e pós-migração, 9 fases e cada fase um conjunto de atividades que deve ser feito e seguidas.

Não esqueça de conferir na transcrição desse programa toda a documentação de referência.

Migrate SQL Server to SQL Server on Azure Virtual Machines

https://datamigration.microsoft.com/scenario/sql-to-sqlvm?step=1

E se você está planejamento contratar serviços em nuvem ou já tem algum serviço implantado e queria revisar o seu planejamento para entender se está bem arquitetado, mande um e-mail para [email protected] que posso marcar um bate papo para te ajudar no seu projeto.

E ai?!

Tá na nuvem!

———

Apoiador(es) PicPay:

Arthur Moura

Samuel Camelo

E para o nosso último recado, se quiser participar do nosso grupo no Telegram, acesse http://bit.ly/papocloudtelegram
Veja outros podcast em https://www.papo.cloud/podcasts

Fontes:

Bancos de dados

Serviços de banco de dados inteligentes totalmente gerenciados

https://azure.microsoft.com/pt-br/product-categories/databases/

  • cover play_arrow

    Papo Cloud 044 – Cloud Computing para Admin BANCO DE DADOS
    Vinícius Perrott

Tagueado como: , .

Avaliar a postagem
Episódio anterior
Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.