• Home
  • keyboard_arrow_right Tech
  • keyboard_arrow_right Artigo
  • keyboard_arrow_right Oracle fortalece sua oferta de soluções em nuvem aumentando sua presença no Brasil

Tech

Oracle fortalece sua oferta de soluções em nuvem aumentando sua presença no Brasil

Vinícius Perrott 25 de maio de 2021 313


Background
share close

“Esse passa a ser o nosso grande diferencial de oferta, inclusive de ter todas as regiões com o mesmo padrão de serviços sendo ofertado”, afirma Rodrigo Galvão Presidente da Oracle Brasil.

clique aqui e assine

O Oracle anuncia a segunda região dos seus serviços em Cloud aqui no Brasil em um evento no dia 12 de maio, para jornalistas e criadores de conteúdos.

Uma oferta de serviços sólidos e consistentes passa pelo estabelecimento de uma infraestrutura robusta, resiliente e alta confiabilidade.  Neste sentido, a ORACLE acaba de dar mais uma prova de sua força e solidez.  Inaugurando sua 3ª região na América Latina e 2ª região no Brasil, Vinhedo vem para atender soluções de grande exigência para disponibilidade contínua para clientes de todos os segmentos em território nacional.

A estratégia de se ter mais uma região ao invés de expandir a região já existente, está muito alinhada a capacidade atender as demandas específicas do mercado, visto que hoje o fator disponibilidade e baixa latência são elementos cruciais e estratégicos de qualquer cliente, independentemente do setor de atuação.

Oracle fortalece sua oferta de soluções em nuvem aumentando sua presença no Brasil

Dois conceitos importantes que devem ser compreendidos e incorporados no planejamento e desenvolvimento de soluções baseadas em Oracle Cloud Infrastructure.

Regiões

O conceito de região define a área geográfica onde os datacenters ORACLE estão instalados, seguindo uma metodologia de máxima disponibilidade e eficiência, uma mesma região pode conter de um a três domínios de disponibilidade.

Domínios de disponibilidade

O termo “domínio de disponibilidade” é usado para definir o datacenter fisicamente, pode-se entender, portanto, que uma região ORACLE, pode conter de um a três datacenters, devidamente isolados entre si, mas interligados por links de altíssima performance.  Os domínios de disponibilidade na mesma região são conectados uns aos outros por uma rede de baixa latência e alta largura de banda.

Antes do lançamento da segunda região aqui no Brasil, as empresas desenvolviam suas estratégias, aplicações de negócios e resiliência de com apenas uma única região, porém, é importante ressaltar que cada Região conta com 3 domínios de falha, e esse é um outro conceito importante na arquitetura de uma aplicação em OCI.

Domínios de falha

Buscando um conceito inovador, que entrega aos clientes máximo controle e segurança, cada domínio de disponibilidade possui 3 domínios de falha, que são áreas dentro do domínio de disponibilidade, que permitem a continuidade de serviços caso ocorra alguma falha de infraestrutura interna no próprio domínio de disponibilidade. Os domínios de falha não compartilham entre si aspectos de hardware, assim como servidor físico, rack ou até mesmo swicth de conexão.

Em resumo, com esta nova região, a Oracle passará a contar com 2 Regiões OCI Gen2 no Brasil, sendo elas:

  • Região sa-saopaulo-1 (possui 1 domínio de disponibilidade e 3 domínios de falha)
  • Região sa-vinhedo-1 (possui 1 domínio de disponibilidade e 3 domínios de falha)

Durante a live exclusiva para jornalistas e produtores de conteúdo, foi apresentado por André Nazare Diretor de TI na Sky Brasil o CASE da Sky em sua jornada de migração para a OCI.

O Papo Cloud teve a oportunidade de fazer duas perguntas, uma para o Andre Nazare e outra para Rodrigo Galvão.

– Quando se trata de jornada para a Cloud, é importante sempre levar em consideração o fator humano em todo o processo, e muito além de simplesmente colocar no time de Cloud, é conseguir engajar cada membro da equipe, criar um sentimento de pertencimento em todos, como foi a jornada para Cloud?

“A jornada não acabou, é um trabalho de convencimento… um grande facilitador foram as pequenas vitórias que o time teve em DevOps, Infraestrutura como Código e a utilização do Autonomous Database, direcionando e focando o time em visão de projetos.” Compartilha Andre Nazare.

 – O Brasil é muito grande, será que podemos contar com algum datacenter na região Nordeste em breve?

Se continuarmos crescendo no ritmo que temos, nas utilizações, pode ter certeza de que em breve teremos boas surpresas e regiões em outros lugares no Brasil” afirma Rodrigo Galvão em um tom de otimismo.

Esse tom de otimismo não é por menos, pois segundo um relatório da IDC “a aceleração de PaaS, que deverá crescer 46% e alcançar US$ 678 milhões em 2020 no Brasil. Esse efeito deve se estender ao longo de 2021 e 2022.”

 O que muda para os clientes OCI e para o mercado em geral

  • Ampliação e acesso a serviços de alta disponibilidade
  • Atendimento a regulações de mercado e leis de proteção como a Lei Geral de Proteção de Dados
  • Estratégia de multicloud com Microsoft Azure
  • Arquitetura de aplicações em múltiplas regiões em baixa latência
  • Maior resiliência em falhas de região
  • Possibilidade de utilizar o mesmo crédito OCI nas regiões

Entenda os principais pontos da nossa segunda Região Oracle Cloud Infrastructure Gen2 (sa-vinhedo-1) no Brasil.

Seguindo seu padrão mundial de qualidade e conformidade, a nova região foi construída sobre estrutura de Datacenter com todas as certificações como SOC I, II e III, PCI-DDS, ISO 14001 (Gestão do Meio Ambiente), ISO 27001 (Gestão em Segurança da Informação) além de Tier III https://pt.wikipedia.org/wiki/Padrão_TIER contando com atributos únicos visando disponibilidade e resiliência garantindo disponibilidade mínima de 99,982%, a saber:

  • Diferentes Grids Energia (sa-saopaulo-1=AES e sa-vinhedo-1=CPFL);
  • Diferentes PoP (Point of Presence) (sa-saopaulo-1=Equinix e sa-vinhedo-1=Ascenty);
  • Distância entre as regiões (sa-saopaulo-1 x sa-vinhedo-1) de 70KM (linha reta);
  • Alta densidades de provedores de conectividade em cada região.

Com o objetivo de potencializar soluções multicloud, esta nova região já nasce com conexão direta à Azure Cloud (nativamente conectados OCI <=> Azure), entregando diferenciais únicos somando as ofertas de ambas os serviços de nuvem OCI + Azure beneficiando a inovação e flexibilidade de uso por nossos Clientes e Parceiros.

Ambas as regiões contam com POPs(Point of Presence) de conectividade das principais operadoras de Telecomunicações do Brasil, que permite conexões privadas através dos serviços OCI fastconnect.

Funcionando de forma conjunta as regiões (sa-saopaulo-1 x sa-vinhedo-1) permitirá o emprego de arquiteturas para os seguintes casos de uso, a saber:

  • Arquiteturas que permitem a Disponibilidade Continua ~ 99.995%;
  • Aplicações distribuídas que exigem baixa latência entre as regiões;
  • Distribuição de carga de processamento;
  • Contingência de Região (DR-Disaster Recovery);
  • Backups em região diferente de onde o dado é gerado;
  • Multicloud nativa entre OCI e Azure Cloud.

Com a fácil utilização de ambas as regiões (sa-saopaulo-1 e sa-vinhedo-1) no Brasil, viabilizaremos várias arquiteturas que são pensadas em resiliência garantindo menor latência e alto throughput, o que melhora a experiência de uso de aplicações que estão hospedadas nestas regiões.

Toda e qualquer informação aqui relatada não expressa e nem afirma em partes ou na totalidade a opinião da Oracle ou qualquer de um de seus funcionários.

Desafio e oportunidades Oracle Cloud Computing

Tagueado como: , , , .

Avaliar a postagem
Episódio anterior
Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.