play_arrow

keyboard_arrow_right

skip_previous play_arrow skip_next
00:00 00:00
playlist_play chevron_left
volume_up
play_arrow

Podcast

Data center no Brasil ou no exterior? Qual escolher?

Vinícius Perrott 12 de janeiro de 2022 4912 18 3


Background
share close

Olá, seja bem-vindo à série Papo HostDime Labs. Essa é uma iniciativa da HostDime Brasil.

Nosso objetivo é bater um papo com os especialistas das mais diversas áreas.

A cada episódio, um especialista responde as principais dúvidas do universo dos datacenters.

Leia também: Somos o melhor Data Center do Brasil, com presença global

Nesse episódio, eu conto com a participação da Luiz Cláudio, Executivo de Negócios da HostDime. Luiz, seja bem-vindo.

Luiz Cláudio: Obrigado, Vinicius. É um prazer estar aqui novamente para conversar sobre o cloud, sobre nuvem e datacenter.

Vinicius Perrott: O prazer é todo nosso, Luiz. É importante saber em relação à escolha, se é no Brasil, se é no exterior. É uma dúvida muito comum dentre os clientes e principalmente na área de negócios em saber escolher a localidade dos seus dados, onde os seus dados e as suas informações vão ficar. Em primeiro momento, alguns executivos podem ter certa desconfiança em colocar o dado em outro país, por determinada lei, por determinado segmento. Enfim, vamos tentar entender aqui se eu vou escolher no Brasil ou no exterior. Ajude-nos a compreender essa dúvida tão comum dentro da cabeça dos executivos e também do seu time técnico.

Luiz: Perfeito, Vinicius. Existem vários fatores que precisam ser analisados. E o primeiro deles, de forma unânime, é dinheiro, custo. Isso sempre vai ser o mais analisado como prioridade. Hoje, por exemplo, a nossa estrutura, a gente possui datacenter fora do Brasil, em vários territórios. Existem algumas questões que a gente sempre aborda com os clientes que são tempo de resposta da estação de trabalho ou dos usuários até o datacenter e o custo. Então a gente sempre junta as equipes para poder tentar entender a real necessidade e se a aplicação dele não for algo sensível à latência, obviamente a gente consegue deixar fora do Brasil. Então dólar também é algo que influencia. E hoje alguns datacenters, falando em nuvem mesmo, possuem uma modalidade de faturamento que facilita com o que ele tenha fora do Brasil pagando em real. Então existem essas facilidades hoje. Mas, se a gente for falar do que é melhor, o melhor vai ser aquele que não impacta a aplicação do cliente, então ele vai ter que escolher entre faturamento. Consequentemente, fora do Brasil, ele pode pagar mais caro em algum datacenter que ele não pague por real, se ele for pagar por dólar, ou ele paga mais caro um pouquinho no Brasil que têm uma latência maior, então é um pouco relativo. Então são vários fatores, são várias coisas que a gente precisa analisar para poder realmente decidir o que fica melhor para ele.

Perrott: Considerando que vocês estão em outros países, também tem aqui no Brasil o datacenter, obviamente, pode ser parte do julgamento do time de negócio e também do time técnico fazer uma composição e uma arquitetura que fique parte da solução aqui no Brasil e parte no exterior e vocês conseguiriam atender o negócio e aos requisitos de negócios?

Luiz: Sim, sem dúvida. A gente hoje tem alguns cases que a exigência dele é que seja fora do Brasil. E ele tem todo o tratamento com a HostDime Brasil. Eu dou exemplo de um cliente, eu posso falar, porque dá direito de imagem, que é a [inint] [00:03:17] Internacional. É uma empresa uruguaia que tem presença em vários países também, mas eles precisam que o servidor deles esteja fora do Brasil. E, com essa proximidade que o brasileiro preza, o relacionamento, isso facilitou. Então a questão para ele não foi latência, não foi questão monetária, foi mesmo a exigência de estar fora do solo brasileiro, já que é uma empresa internacional e tem algumas estações de trabalho no Brasil, então a latência não contou muito para ele. Mas aí, no podcast de outro colega meu, Jonas, vocês falaram de LGPD. Algumas empresas, por exemplo, não podem ter os dados fora do Brasil, então ele tem que estar exclusivamente em território brasileiro, aí seja no datacenter de João Pessoa, seja no datacenter de São Paulo. Principalmente clientes da área governamental. A exigência é que esteja em solo brasileiro. Então a gente tem esse acompanhamento, a gente tem uma equipe para poder fazer com o que cliente realmente tenha a melhor solução para ele visando dados, visando custo, visando latência, para ele poder, no final de tudo, sair satisfeito com a sua parceria com a gente.

Perrott: Legal. Então você está comentando que eu mesmo posso me beneficiar de um datacenter fora do Brasil, mas ter a gestão brasileira com o time do Brasil da HostDime. Isso também funciona?

Luiz: Funciona totalmente. A gente… com essa capacidade de atender a vários locais, estamos em sete países hoje, então particularmente eu posso falar, tenho essa empresa uruguaia na minha carteira, mas atendo a eles aqui, até pela facilidade. Tem um pouco da similaridade de português e espanhol, então eles quiseram ficar com o gerente de contas brasileiro. Tem algumas empresas que são dos Estados Unidos. Existem empresas nos Estados Unidos que têm um serviço no Brasil. Então é uma gama de facilidades que a gente dá não só pelo fato de ele ter a questão do território ou escolher, mas também a proximidade que ele tem com o executivo, então isso acaba abrindo portas. Há possibilidade de ele também elaborar estruturas personalizadas em outros datacenters, não só no Brasil, não só Brasil, João Pessoa ou São Paulo, mas HostDime Holanda, HostDime Hong Kong, HostDime Índia, HostDime Reino Unido, México, Colômbia. Onde ele quiser a gente consegue fazer com que um simples gerente de contas de uma determinada localidade cuide disso tudo para ele.

Perrott: Então podemos deixar como mensagem principal desse episódio que, entre Brasil e exterior, não deve ser uma pergunta limitante pelo seu negócio. Pelo contrário, tem que ser uma pergunta feita para expandir o seu negócio. É isso?

Luiz: Exatamente. Para expansão totalmente. A gente não se limita, a não ser que ele tenha alguma exigência de realmente ficar no território nacional, mas, de qualquer forma, a gente não tem limitações. É totalmente sem fronteiras.

Perrott: Legal. Mestre Luiz, queria agradecer a sua participação nesse episódio e até a próxima oportunidade.

Luiz: Até a próxima, Vinicius. Obrigado.

Você que nos acompanha tem alguma pergunta ou comentário?

Mande aqui para a gente pelo link hostdime.com.br/papocloud.

E outro conteúdo que complementa o nosso bate-papo é o Guia Definitivo para Otimizar Segurança de Dados da Sua Empresa com Cloud Computing.

O link está na descrição desse episódio e no seu agregador de podcast favorito ou lá no site do Papo Cloud.

Aqui a sua jornada será um sucesso!

Até o próximo episódio do Papo HostDime Labs.

 

E aí?
Tá Na Nuvem?

Convido você a comentar lá no nosso grupo do Telegram: bit.ly/papocloudtelegram.

  • cover play_arrow

    Data center no Brasil ou no exterior? Qual escolher?
    Vinícius Perrott

Tagueado como: .

Avaliar a postagem
Episódio anterior
Episódios relacionados
Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.