play_arrow

Podcast

Será que idade importa na hora da seleção?

Vinícius Perrott 3 de agosto de 2022 4852 18 3


Background
share close

Olá, seja bem-vindo à segunda temporada do SharkIt Podcast, o podcast que te ajuda a preparar e a se destacar no processo de seleção e recrutamento.

Eu sou o Vinícius Perrott e nesse episódio eu conto com a participação da Laís Ventura. Laís, seja bem-vinda mais uma vez aqui ao Shark IT Podcast.

Laís Ventura: Muito obrigada, Vinícius, é sempre um prazer estar aqui.

Vinicius Perrott: Lais, antes da gente começar o nosso bate papo, um recadinho aqui para quem está nos acompanhando, lembrando que para melhorar sempre a experiência aqui de vocês, a transcrição completa desse episódio está lá no site do Papo Cloud e o link está na descrição do seu agregador de podcast favorito, para facilitar a sua experiência. Ah, e lembrando que é importante, se você chegou até aqui, por que não compartilhar esse episódio, que ajuda outra pessoa também a gostar desse episódio também e a conhecer a nossa minissérie SharkIt Podcast. Vamos lá, Lais, a gente vai falar de um tema hoje superinteressante e importante que impacta também a área de tecnologia, que é a tal da idade, será que uma idade um pouco mais avançada ou uma idade muito nova para um profissional, ele faz diferença em um processo de recrutamento e seleção?

Laís: Então, Vinícius, a idade é um assunto delicado, mas sim, ele é analisado nos processos seletivos, tanto que quando a gente fala em currículo, a gente pede para os profissionais colocarem a idade e de duas formas ele pode ser analisado, tanto para o mais novo, quanto para o mais velho, mas depende muito do cargo, da oportunidade, do desafio, vai depender do que que aquela oportunidade espera do profissional.

Perrott: Se a gente levar em consideração que a depender do cargo, a idade pode influenciar para o bem, não é verdade?

Laís: Com certeza, eu falo muito que hoje o mercado de tecnologia, o mercado em si, o mundo, a gente fala em muvuca, muda o tempo todo, muitas atualizações, então é estatisticamente comprovado que o mundo muda a cada 12 horas, então os profissionais, eles têm que se atualizar, eles têm que estar buscando o que que o mercado tem de novo, o que que as empresas estão olhando. Então, a idade para cargos específicos, se o profissional é mais velho, ele tem mais experiência, ele tem mais bagagem, ele tem mais vivência na área, ela é analisada de uma forma muito importante para aquela oportunidade e às vezes têm vagas que a pegada é diferente, a pegada é para um profissional que precisa ter essa vivência, precisa ter essa experiência, então é analisado também profissionais mais novos. Depende muito daquela oportunidade.

Perrott: Agora uma coisa interessante, Lais, a gente podia abrir dois prismas aqui de análise, considerando um profissional com mais bagagem, como você mesmo citou, ele é um profissional que também agrega muito mais não somente na problemática daquela função em si, mas ele já entende como é que funciona o ecossistema corporativo, resoluções de problema, priorização, que isso também acaba vindo mais com o tempo e a vivência com o dia a dia do trabalho, não tem outra fórmula, você vai ganhando mais experiência, quanto mais você vai convivendo com determinadas situações, porém, por um outro lado também que a gente poderia estar analisando, a vantagem de uma boa idade, uma idade mais avançada é para um cargo júnior, e aí eu vou explicar aqui até melhor essa ideia, de repente, um profissional que ele quer mudar de função ou mudar, agregar nova habilidade, ele entende que para aquela função ele não é um sênior e sim um júnior, ele é sênior de carreira, de ambiente corporativo, mas para aquela função ali nova, ele está começando uma nova área de carreira dele, ele pode sim agregar, ele é júnior no conhecimento daquela área, mas no outro ecossistema que a gente falou, ele consegue agregar. Então, faz sentido a gente de repente analisar por esses dois olhares, uma coisa ele já ter mais tempo de casa, ele saber resolver problemas sérios, e de repente, ele querer recomeçar e começar com uma nova jornada, mas agregando valor também, não é?

Laís: Com certeza, a transição de carreira, e essa transição, ela é normal, ela é importante, e não há problemas em profissionais que já tem uma longa jornada de mercado em uma determinada área e queira fazer essa transição, essa migração para algo que o mercado está pedindo de novo. E tem dois pontos para serem vistos nessa questão, primeiro ponto, legal, o profissional, ele está querendo se atualizar, ele está querendo entrar em algo que ele não conhece, mas que a vivência dele, a maturidade, que eu acho que é um dos fatores mais importantes também, a maturidade dele vai agregar nesse novo conhecimento, e com certeza para essa nova transição, esse novo aprendizado vai ser muito mais fácil para ele, por quê? Porque ele já teve toda uma vivência, ele tem uma facilidade melhor, uma vivência que vai agregar nesse novo desafio. Então, não há problemas em profissionais mais velhos, com uma bagagem de outra área quererem migrar para algo novo do mercado, mas serem juniors, não há problema em profissionais juniors com uma idade mais avançada, mas que tenham esse propósito de se desenvolver, de estarem atualizados, de buscar melhoria o tempo todo.

Perrott: Tem até um filme que eu me lembrei agora, que eu acho que o nome dele é O Estagiário.

Laís: O Estagiário, ele é maravilhoso esse filme, e ele diz muito sobre isso, exatamente.

Perrott: Não é porque você é um sênior, que você não pode se tornar um júnior de novo, ou no caso, estagiário.

Laís: Com certeza, e aprender com pessoas mais novas também, porque às vezes… essa meninada que está vindo, esse pessoal mais jovem tem muito também a ensinar e essa vivência do mais jovem com o mais velho é uma troca muito interessante, os profissionais precisam avaliar isso dentro das equipes, tanto o mais velho ensinar e aprender e vice versa o profissional mais novo, tem duas pegadas aí diferente, uma com uma pegada mais jovial, e outra com uma maturidade melhor de análise de problemas, e hoje o que a gente passa em qualquer área são problemas, são conflitos, são resoluções e essa troca é importante.

Perrott: Agora, Lais, eu queria que você também desse a tua visão aqui em relação à uma recruiter. Quando você encontra um profissional mais sênior, obviamente você vê que ele é mais seguro no processo seletivo dele, nas respostas, no entendimento sobre o que é a vaga, ele acaba não enrolando muito, ele é isso, não é, gostei, gostei não gostei, você também vê que a postura dele faz influência e também acaba levando pontos positivos em relação ao posicionamento dele durante a seleção?

Laís: Com certeza, a postura do profissional durante o processo seletivo de entender, que assim, você entrar em uma vaga, você querer estar naquele processo, é você entender sobre, para você entender, você tem que perguntar, então profissionais que já têm uma maturidade, eu falo que são macaco velho, já entende o que que precisa saber daquela oportunidade para ver se eu me encaixo naquilo, para ver se eu estou dentro do que é o esperado, e também se eu posso me desenvolver sobre. Então, esses profissionais dentro do processo são muito bem vistos, essas posturas de iniciativa, de querer entender e de sim, também olhar para si e falar, legal, eu estou dentro, por que que eu estou dentro? Porque eu tenho isso, porque eu tenho aquilo, porque eu tenho essa vivência que agrega, e aí vai bem mais além daquele bate papo de entrevista, o profissional, ele começa a explicar a vivência dele dentro daquilo que você está precisando e é realmente uma troca.

Perrott: Maravilha. Então, fica aqui as dicas da Lais. Lais, queria agradecer muito a sua participação no podcast e até o próximo episódio.

Laís: Eu que agradeço, Vinícius, muito obrigada.

Perrott: Legal. Bem, e você que está aí nos acompanhando, o que que você está achando dessas dicas, achou legal?

Se você chegou até aqui, por que não compartilhar esse episódio nas suas redes sociais ou com um amigo, uma amiga, tenho certeza que se você gostou, ele também vai gostar. Queria agradecer a sua participação e até o próximo episódio do SharkIt Podcast.

Se você gostou desse bate-papo, vai gostar mais ainda de ver todas as vagas disponíveis no site da Shark IT.

Vá lá. Acesse o site: sharkit.com.br.

Você pode encontrar uma vaga que seja para o seu perfil.

Você tem alguma pergunta ou comentário?

Mande aqui para a gente pelo Instagram, @sharkitconsultoria.

E aí?
Tá Na Nuvem?

Convido você a comentar lá no nosso grupo do Telegram: bit.ly/papocloudtelegram.

  • cover play_arrow

    Será que idade importa na hora da seleção?
    Vinícius Perrott

Tagueado como: .

Avaliar a postagem
Episódio anterior
Episódios relacionados
Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.