play_arrow

Podcast

A importância da cultura do feedback dentro das equipes

Vinícius Perrott 24 de agosto de 2022 4887 18 3


Background
share close

Olá, seja bem-vindo à segunda temporada do SharkIt Podcast, o podcast que te ajuda a preparar e a se destacar no processo de seleção e recrutamento.

Eu sou o Vinícius Perrott e nesse episódio eu conto com a participação da Maria Carolina. Carol, seja bem-vinda mais uma vez aqui ao Shark IT Podcast.

Maria Carolina: Muito obrigada, Vinícius, um prazer estar aqui novamente.

Vinícius Perrott: Legal, para quem já acompanha, já sabe, toda a transcrição completa desse bate papo aqui encontra-se lá no site do Papo Cloud assim como todas as dicas compartilhadas, o link está na descrição do seu agregador de podcast favorito, e não se esqueça de compartilhar esse episódio. Carol, vamos lá, o bate papo aqui é falar sobre a importância da cultura do feedback dentro das equipes, explica aqui para a gente que cultura é essa.

Carol: Vinícius, acredito que seja muito importante para as empresas essas culturas de feedback, por quê? Muitas das vezes os profissionais, eles querem realmente saber como está o seu desenvolvimento na empresa, e é muito bom ter esse feedback porque eles vão ter noção de como está o seu termômetro de desenvolvimento profissional. Então, é alinhamento de expectativas, ele promove um ambiente de trabalho onde todos têm voz e autonomia e é uma forma de impulsionar a equipe.

Perrott: Agora, Carol, uma dúvida que eu tenho aqui, uma coisa é eu receber o feedback, também outra coisa é eu dar o feedback. E é aí que eu vou dividir a minha pergunta em dois momentos, eu posso e devo dar o feedback também para o meu chefe, por exemplo?

Carol: Eu acredito que os gestores devem ser abertos também a feedback, porque muitas das vezes pode ser que o profissional veja alguma atuação que pode ser melhorada e acredito que esse feedback é muito válido, porque muitas das vezes pode ser que o gestor não tenha percebido ou não tenha pensado de uma forma que a tarefa pode ser feita, então é muito importante dar o feedback, mas também estar aberto a receber, ter essa autonomia.

Perrott: Dessa autonomia que você também comenta, Carol, o feedback, ele não pode ser somente dado naquela reunião de encerramento do ano, não, né?

Carol: Não.

Perrott: Esperar o ano inteiro passar para você dar um feedback para um funcionário é o correto esse caminho?

Carol: Não, acredito que seja muito importante fazer a cada… ou a cada três meses ou a cada seis meses, e não uma vez por ano, porque é um feedback que tem que ser constante, não adianta fazer uma vez por ano, que não vai adiantar muito, porque o profissional, ele tem que estar engajado na equipe, então o ideal seria a cada três meses, dependendo da evolução do profissional e da equipe, ou a cada dois, cinco meses, vai depender muito da cultura da empresa, mas acredito que seja muito importante até para o engajamento do profissional, muitas vezes esse profissional está desenvolvendo muito bem, está indo super bem, está conseguindo entregar até além do esperado, então eu acredito que isso tem que ser falado também para engajar eles, para ele se sentir valorizado também na empresa, isso é muito importante.

Perrott: Super legal. Agora, Carol, uma outra dúvida também que eu tenho em relação ao feedback, ele tem que ser minimamente estruturado, não pode ser aquele conceito do, ah eu acho que você está indo bem ou eu acho que você está indo mal, tem que mostrar dados e fatos, trazer alguma coisa, evidência, o gestor, principalmente, ele tem que conseguir, feito você falou, se o colaborador, ele está exercendo uma boa função, um bom trabalho, que seja pontuado exatamente quais são os pontos positivos para com que aquele trabalho está sendo entregue e também quais são os pontos que estão faltando ali para complementar e falar, olha, cara, você está bem pertinho aqui para fazer esse trabalho bem legal, mas esse e esse pontos aqui… então, estruturar também o feedback faz parte dessa cultura de feedback?

Carol: Sim, a análise, ela é muito importante, é bom o gestor sempre analisar como está o desenvolvimento daquele profissional e sempre buscar por soluções. Por exemplo, olha, profissional, nesse projeto você pode melhorar nesse ponto. Sempre trazer o ponto que ele precisa melhorar e quais as medidas de ação, muitas das vezes pode ser que o gestor não traga a maneira de ação, só está ali o ponto que o profissional precisa melhorar, mas é bacana também ele trazer o ponto de ação e também estruturado, trazer fatos, igual você falou, dados também.

Perrott: Sim.

Carol: Então, eu estou analisando que você não entregou bem esse projeto, mas você pode melhorar isso, que vai otimizar o seu trabalho todo. Então, acredito que trazer dados é muito importante e uma estrutura também.

Perrott: Bacana, bacana. Então, fica aqui meu agradecimento e o seu feedback sobre o feedback, melhoria contínua e constante faz parte do nosso episódio aqui também. Carol, obrigado pela sua participação e até o próximo episódio, viu?

Carol: Eu que agradeço, muito obrigada e até.

Perrott: Legal. Bem, e você que está aí nos acompanhando, o que que você está achando dessas dicas, achou legal?

Se você chegou até aqui, por que não compartilhar esse episódio nas suas redes sociais ou com um amigo, uma amiga, tenho certeza que se você gostou, ele também vai gostar. Queria agradecer a sua participação e até o próximo episódio do SharkIt Podcast.

Se você gostou desse bate-papo, vai gostar mais ainda de ver todas as vagas disponíveis no site da Shark IT.

Vá lá. Acesse o site: sharkit.com.br.

Você pode encontrar uma vaga que seja para o seu perfil.

Você tem alguma pergunta ou comentário?

Mande aqui para a gente pelo Instagram, @sharkitconsultoria.

E aí?
Tá Na Nuvem?

Convido você a comentar lá no nosso grupo do Telegram: bit.ly/papocloudtelegram.

  • cover play_arrow

    A importância da cultura do feedback dentro das equipes
    Vinícius Perrott

Tagueado como: .

Avaliar a postagem
Episódio anterior
Episódios relacionados
Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.